Animais Trollando Pessoas e Outros Animais

Animais Trollando Pessoas e Outros Animais

www.megatimes.com.br
www.klimanaturali.org
www.geografiatotal.com.br

Pequeno Alcaravão da Nova Zelândia (Ixobrychus novaezelandiae)

Pequeno Alcaravão da Nova Zelândia (Ixobrychus novaezelandiae)

Pequeno Alcaravão da Nova Zelândia (Ixobrychus novaezelandiae)Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Ciconiiformes
Família: Ardeidae
Gênero: Ixobrychus
Espécie: I. novaezelandiae
Nome binomial: Ixobrychus novaezelandiae
(Potts, 1871)

O Pequeno Alcaravão da Nova Zelândia (New Zealand Little Bittern) (Ixobrychus novaezelandiae) foi uma espécie de ave da família Ardeidae. Era endémica do Austrália e Nova Zelândia. Foi extinto devido a ocupação de seu habitat pelos colonizadores europeus e a introdução de espécies predatórias como gatos e ratos.

Bibliografia
  • BirdLife International (2004). Ixobrychus novaezelandiae. 2006 IUCN Red List of Threatened Species. IUCN 2006. Acesso a 28.10.2007.
  • http://en.wikipedia.org/wiki/New_Zealand_Little_Bittern

Ave Huia (Heteralocha acutirostris)

Ave Huia (Heteralocha acutirostris)

Ave Huia (Heteralocha acutirostris)
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Passeriformes
Subordem: Passeri
Família: Callaeidae
Gênero: Heteralocha
Espécie: H. acutirostris
Nome binomial: Heteralocha acutirostris

A Huia (Heteralocha acutirostris) é uma ave passeriforme nativa da Nova Zelândia que se extinguiu no início do século XX. O último registro visual confirmado ocorreu em 1907.

A Huia tinha uma plumagem preta, com a ponta das asas e cauda branca, e papos laterais de cor laranja. A espécie tinha dimorfismo sexual que se manifestava nos bicos: curto nos machos e longo e encurvado nas fêmeas. A extinção da huia deve-se unicamente à intervenção humana. A ave foi caçada em grandes números pelos Maori que usavam a sua plumagem como sinal de um elevado status social.

www.megatimes.com.br
www.klimanaturali.org
www.geografiatotal.com.br

Lord Howe Silvestre (Zosterops lateralis tephropleurus)

Lord Howe Silvestre (Zosterops lateralis tephropleurus)

Lord Howe Silvestre (Zosterops lateralis tephropleurus)Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Passeriformes
Família: Zosteropidae
Gênero: Zosterops
Espécie: Z. lateralis
Subspecies: Z. l. tephropleurus
Sinônimos
  • Zosterops tephropleura
  • Zosterops tephropleurus
O Lord Howe Silvereye (Zosterops lateralis tephropleurus), também conhecido como Lord Howe dos olhos brancos, Lord Howe Island dos olhos brancos, ou localmente, como o "Little Grinnell", é um pequeno pássaro da família Zosteropidae. É uma subespécie do Silvereye na ilha de Lord Howe, que está localizada no mar da Tasmânia, e parte de Nova Gales do Sul, na Austrália.

Descrição
O Lord Howe Silvereye às vezes é considerado como uma espécie plena. Ela difere da subespécie nominal por ser uma ave mais robusta, com os pés e garras grandes, mais longo e mais pesado, com a cor verde-oliva nos flancos, na parte traseira e superior das costas e com a cor amarelo-canário na cauda.

Distribuição e habitat
O Lord Howe Silvereye vive na Ilha de Lord Howe, onde é amplamente distribuído (cerca de 5.000 aves)através da floresta subtropical nativa, bem como ao redor de casas e jardins.

Reprodução
A ave constrói um pequeno ninho em forma copo com de fibra de palmeira, capim e teias de aranha, em que coloca cerca de 2 a 4 ovos pequenos na primavera e no verão.

Alimentação
O Zosterops lateralis tephropleurus se alimenta de insetos que vivie nas folhas e flores, bem como se alimeta de pequenas sementes, néctar e frutos, especialmente goiaba e restos de comida que encontra nos jardins das casas.

Lord Howe Silvestre (Zosterops lateralis tephropleurus)
Lord Howe Silvestre (Zosterops lateralis tephropleurus)
Lord Howe Silvestre (Zosterops lateralis tephropleurus)

Conservação
A população do Zosterops lateralis tephropleurus está estimada em cerca de 5.000 aves. É considerada uma espécie vulnerável por causa do tamanho limitado da população e da área de sua distribuição.
Bibliografia
  • http://kazza.id.au
  • http://en.wikipedia.org

Pássaro Viuvinha (Colonia colonus)

Pássaro Viuvinha (Colonia colonus)

Pássaro Viuvinha (Colonia colonus)

Família: Tyrannidae

Espécie: Colonia colonus

Comprimento: macho: 23 a 25 cm; fêmea: 18 a 20 cm, dos quais até 12 cm no macho e 5 cm na fêmea devem-se às penas centrais da cauda.

Presente na região periférica da bacia Amazônica, até Rondônia, Ilha de Marajó (Pará) e Maranhão, e no restante do Brasil até o Rio Grande do Sul. Encontrada também de Honduras ao Panamá e nos demais países da América do Sul, com exceção do Chile e Uruguai. É comum em pequenas clareiras de regiões florestadas, bordas de florestas e capoeiras, geralmente no alto de árvores mortas. Passa horas a fio caçando insetos, os quais captura em vôos rápidos, retornando para o mesmo poleiro. Vive aos pares e, em menor frequência, solitária ou em pequenos grupos. É migratória. Faz ninho em buracos de árvores mortas, localizadas em clareiras ou em suas bordas. Põe ovos brancos. Conhecida também como viúva e freirinha-da-serra (Minas Gerais).

Pássaro Viuvinha (Colonia colonus)Características: o macho é preto com a cabeça branca. Mede em torno de 12,5 cm de comprimento.

Habitat: áreas alagadas nas quais a vegetação fica próxima de rios, lagos, represas e brajos.

Ocorrência: das Guianas e Colômbia à Bolívia, em todas as regiões do Brasil até o Paraguai e a Argentina.

Hábitos: captura insetos em vôo. Nunca se locomove pelo chão, preferindo realizar pequenos vôos de galho em galho.

Alimentação: insetos em geral (insetívoros).

Reprodução: constrói ninhos esféricos sobre a água. Os ovos são brancos.

Ameaças: destruição do habitat, caça, tráfico de animais e agrotóxicos (defensivos agrícolas).

Pássaro Viuvinha (Colonia colonus)
Pássaro Viuvinha (Colonia colonus)

www.megatimes.com.br
www.klimanaturali.org
www.geografiatotal.com.br